blog 

​​Tânia Mara, em PARTO, conduz o leitor, vagarosamente, a uma verdadeira e original maiêutica. Não em uma concepção real, mas sim na parição de todas as mazelas que suportamos silenciosamente durante toda a vida. Jornada terrena que representa uma intensa gestação que...

A gente fica com as rimas eretas, com os olhos gozando... Sente os sentidos penetrados pelos dedos da sensibilidade.

Todos os dias são dias para visibilizar minorias que de pequenas não possuem nada e isso já é bem perceptível. Não são pequenas na quantidade de pessoas que as compõem, nem no tempo em que se inscrevem na história de nossas sociedades ao longo dos séculos e, definitiva...

7/29/2017

Arvorescer se faz no tempo e eu arvoresci.

Não como coisa natural,

germe de feijão em pelota de algodão

umedecido

em brinquedo de menino

para logo esquecido.

Não...

Arvoresci no desvão da Vida que vira,

num veio estreito,

estalado, esturricado, quase estéril,

em que caí.

Como um...

Lígia Sene e Ana Teresa Costa comentam o primeiro zine a sair pela Artefato Edições, o Um Nome Inabitável de Victor Prado.

Please reload